Perfil:
Guilherme


Arquivos:

Amigos (0)::



16/09/2013 às 20:06

Este estudo é um ramo da Matemática, que foi desenvolvido para ser utilizado nos cálculos de probabilidade. Assim, os cálculos mais simples são feitos a partir do princípio aditivo (quando se cunsidera um “ou” outro evento) e do princípio multiplicativo (quando os elementos são considerados simultaneamente- este “e” aquele).

Nos casos mais simples é possível elaborar um espaço amostral , que é o conjunto de todas as possibilidades dos elementos considerados.

Mas, na maioria das vezes, o cálculo não pode ser feito pela construção do espaço amostral pela grande quantidade de ocorrências. Assim, na Matemática desenvolvemos três tipos de fórmulas para sabermos a quantidade de ocorrências:

1)    Permutação (P):Neste caso, o cálculo se refere à quantidade de ocorrências de um determinado evento considerando-se todos os elementos. 

P(n)=N!

N= Total de elementos.

!= Operação fatorial: produto do n pelos seus antecedentes.

2)    Arranjo (A): Neste caso, não são todos os elementos considerados, ou seja, com “n” elementos tomados “m” a “m”, onde m≤n. A operação de arranjo leva em conta a ordem (posição ou classificação dos elementos).

An,m= N! Imagem bloqueada!

Sendo:

N!= Número total de elementos.

M= Número de elementos considerados no cálculo.

3)    Combinação: neste caso, o cálculo é feito no mesmo modo que o arranjo, mas sem considerar a classificação ordinal dos elementos:

An,m= Imagem bloqueada!

 

 

 

 



Comentários



Comentar post:

Nome/Apelido:


Email:


Comentário:



Não foi encontrado nenhum comentário!